Contate-nos

TraPac, EUA

“Não há muitas companhias capazes de oferecer uma solução de automação integrada.” Scott Axelson, Vice-Presidente de Planejamento & Desenvolvimento da TraPac LLC

TraPac, uma subsidiária da Mitsui O.S.K. Lines Ltd., vem operando no congestionado porto de Los Angeles, EUA, há mais de duas décadas. “Em 2008 TraPac renegociou um arrendamento de longo prazo com o Porto de Los Angeles. Isto significa um esforço de muitos anos devido aos rígidos regulamentos que temos que seguir, por exemplo sobre o meio ambiente. Também significa que teríamos recursos para desenvolver e modernizar o terminal”, diz Scott Axelson, Vice-presidente de Planejamento e Desenvolvimento da TraPac.

Inovação que faz com que cada movimento da TraPac conte

Pela combinação de diferentes tecnologias de automação e personalização baseadas no projeto do terminal, a Kalmar assegurou que o espaço fosse utilizado de maneira eficiente, e que a capacidade da TraPac fosse otimizada.

O desafio

A TraPac precisa permanecer competitiva em um ambiente de negócios cada vez mais desafiador. Além do rápido aumento dos custos de mão de obra e de conformidade regulatória, a companhia está se preparando para a ampliação do canal do Panamá.

“A ampliação vai permitir que as companhias de transporte marítimo deixem de contornar a costa oeste com seus maiores cargueiros destinados ao Atlântico e mais além. Todos os terminais da costa oeste estão lutando para continuarem relevantes”, diz Axelsson.

The result is a push towards automation, driven by both opportunity and necessity.

A solução

Para garantir que cada movimento da TraPac conte, a Kalmar preparou uma solução integrada que usa ASCs e straddle carriers automatizados. Personalizada com base na planta do terminal, a solução assegura que espaço seja usado com eficiência que e a capacidade seja maximizada.

O terminal é equipado um straddle carrier automatizado para pilhas, e também com pilhas de ASC em diferentes disposições: paralelas (4), perpendiculares (15) e miniblocos (2). Os 28 straddle carriers automatizados também levam contêineres para os ASCs.

Os resultados

O projeto da TraPac foi executado em fases, assegurando a continuidade das operações do terminal durante a conversão. A primeira fase, consistindo em 10 ASCs e 17 straddle carriers automatizados, começou a atender as embarcações em junho de 2014. O conceito já tinha começado a comprovar sua eficiência enquanto os itens restantes eram preparados.

Ao mesmo tempo, a Kalmar recebeu um pedido da TraPac confirmando a 2ª fase. Outros 17 ASCs e 11 straddle carriers automatizados serão entregues durante 2015 e 2016. “A integração dos sistemas do terminal é vital para nós, e trabalhar com um único integrador como a Kalmar é essencial para assegurar uma execução precisa, confiável e em tempo hábil do projeto e das operações. Temos confiança na experiência da Kalmar com pontes rolantes de empilhamento automatizadas e transporte horizontal automatizado”, diz Axelson da TraPac.